X-Men: Fênix Negra – Leia a Crítica

X-Men Fênix Negra encerra um ciclo que de uma forma geral agradou bastante os fãs do mutantes da Marvel. Depois da trilogia original, fomos agraciados com o excelente longa “Primeira Classe” que mostrava os nossos heróis como eram em suas origens. Um filme excepcional que fez com que a gente esquecesse, de certa forma, os atores mais velhos dos filmes antigos e se apaixonasse nos mais jovens. Veio o segundo filme “Dias de Um Futuro Esquecido” que misturou as duas gerações em outra produção surpreendente. E quando a expectativa estava lá em cima para ver o terceiro filme “Apocalipse”, ficamos bem frustrados. E agora esta quarta parte que marca o término dessa fase, infelizmente tivemos o pior de todos os filmes dos X-Men.

Fênix Negra tem uma péssima premissa que nos traz os mutantes indo para o espaço na tentativa de salvar astronautas depois de um acidente. Com isso, Jean Grey acaba sugando uma força perdida no espaço como se fosse uma energia cósmica que acaba indo parar no corpo da mutante. Com isso, essa força, no estilo “simbionte” acaba se apossando da heroína que não consegue controlar tanto poder e revela seu lado dark, liberando o mal e ferindo pessoas. Com isso ela acaba sendo perseguida pela polícia, pelos colegas mutantes e acreditem se quiser, por ETs que querem esse poder de qualquer jeito.

A narrativa além de ser extremamente cansativa é muito chata e absurda. Os alienígenas são péssimos e nunca metem medo de verdade. Nem mesmo a personagem interpretada por Jessica Chastain convence o público como a vilã do longa.

As atuações são fraquíssimas. E digo isso de todos os atores, até mesmo os mais experientes como Jennifer Laurence, Michael Fassbender, James McAvoy, Jessica Chastain e principalmente a protagonista Sophie Turner. Nenhum deles salva, infelizmente. Parece que fizeram este filme na marra, sem vontade nenhuma.

Mas, apesar de todos estes defeitos, o filme não é tão ruim assim. Algumas partes agradam, mesmo que são poucas. A cena de ação que se passa em uma locomotiva em movimento é a única que gostei. Mas ela é uma das poucas sequências de ação e só acontece na parte final. É triste saber que uma quadrilogia tão promissora termine de uma forma tão morna assim. Agora é torcer para que a nova fase dos mutantes da Marvel agrade os fãs deste universo.

Nota 5