Missão Impossível: Efeito Fallout – Leia a Crítica.

Quando gravei um vídeo logo após sair do cinema dizendo que pela primeira vez tinha dado nota total para um filme da série Missão Impossível, muitos dos nossos seguidores no Cinema&Vídeo que nunca assistiram nenhum dos longas anteriores começaram a nos mandar mensagens perguntando se pra assistir o novo filme seria necessário ter visto os demais. E eu respondi que “se você for alguém que não se importa muito com o seguimento de uma história e que quer apenas ver um filme com muita ação, tudo bem vá em frente. Agora se você quer realmente entender o roteiro, que no caso de MI é de certa forma até complexo, sim você precisa assistir os anteriores, especialmente o “Nação Secreta”. Ao todo são cinco produções antes dessa, ao longo de 22 anos.

Obrigado a unir forças com o agente especial da CIA August Walker (Henry Cavill) para mais uma missão impossível, Ethan Hunt (Tom Cruise) se vê novamente cara a cara com Solomon Lane (Sean Harris) e preso numa teia que envolve velhos conhecidos movidos por interesses misteriosos e contatos de moral duvidosa. Atormentado por decisões do passado que retornam para assombrá-lo, Hunt precisa se resolver com seus sentimentos e impedir que uma catastrófica explosão ocorra, no que conta com a ajuda dos amigos de IMF.

Eu sempre gostei da maioria dos filmes da série e sempre fui fã das aventuras do agente Ethan Hunt. É claro que quem assiste qualquer um dos filmes já tem de estar acostumado com os exageros e alguns deles confesso que mesmo esperando, me incomodava. Mas em Efeito Fallout até mesmo o exagerado ficou na medida certa. Tudo pra mim foi perfeito, sem nenhum incômodo nas cenas de ação. Pelo contrário, fiquei empolgadíssimo com todas as sequências de perseguições, explosões, tiros, lutas e tudo que vem em um bom pacote de MI. O filme é de tirar o fôlego, daqueles que te deixam tenso quando o assunto é ação.

E nesse quesito temos de dar mérito ao diretor Christopher McQuarrie que já tinha realizado um bom trabalho no longa anterior a este e que parece estar fazendo uma boa dupla com o astro Tom Cruise já que os dois estiveram juntos também no ótimo Jack Reacher e vão repetir a parceria na continuação de Top Gun (Sim, prefiro esquecer o trabalho deles em A Múmia que pra mim foi horrível). McQuarrie realiza um trabalho de mestre em Efeito Fallout com ângulos que nos colocam na pele do próprio Ethan Hunt quando o agente está sob constante perigo. É claro que se não fossem os ótimos, e felizmente moderados, efeitos especiais, talvez esse resultado não seria tão eficaz. Mas tudo funciona muito bem.

O elenco sempre é de primeira e Tom Cruise está cada vez mais brilhante como Ethan Hunt. Temos a impressão de que ele ama fazer este papel, como se fosse o melhor da carreira dele. A novidade fica por conta de Henry Cavill que tira o peso da capa do Superman das costas e também faz uma interpretação muito boa como o agente bigodudo August Walker.

E como já adiantei lá em cima, pra melhorar mais ainda, este sexto filme da franquia ainda tem pra mim o melhor e mais bem amarrado roteiro de toda a série. Uma história bastante instigante, inteligente e cheinha de ótimas surpresas.

Nota 10