Anne with an E – Leia a Crítica

A série tem o roteiro leve, nada tão marcante, nem tão forte, já que infelizmente é o que estamos acostumados a ver e viver ainda nos dias de hoje. Mas é, com toda certeza, uma produção gostosa de assistir como uma divertida “Sessão da Tarde”!

Na história, um pequeno mal entendido leva a órfã Anne Shirley para Green Gables, fazenda do casal de irmãos solteirões Matthew e Marilla Cuthbert. A menina é enviada por engano para o casal, que na verdade queria adotar um menino para ajudar nos afazeres do dia-a-dia do local. A partir daí Anne vai provar a todo custo a seus futuros pais que eles podem ser muito felizes com ela.

A série ganha o público logo no primeiro episódio, que para mim é o melhor de toda a premissa, exatamente quando a sonhadora e falante órfã prova o quanto é inteligente, esperta e sabe o que quer. Assim a produção te convence a não parar mais de assistir por ser uma história fofa de uma menina romântica, com muita imaginação e vontade de viver apesar de todo mal que já viveu.

A trilha sonora é linda e a fotografia enche os olhos com tanta beleza.
Todos os personagens estão muito bem em seus papéis, mas a atriz Amybeth McNulty (Anne) rouba a cena com sua sensacional atuação e nos passa com louvor a vida de uma garota do século 19, que luta contra preconceitos e bullying por causa do seu passado, por ser órfã, por causa de sua aparência e por ter a personalidade forte demonstrada em suas atitudes a cada episódio.

Mesmo assim, Anne consegue provar o quanto pode ser querida e conquista o povo do vilarejo onde vive e claro, o público de casa.

Baseada no livro “Anne of Green Gables; L.M. Montgomery, o roteiro já foi adaptado para várias séries e filmes. Uma história que pode ser inspiradora para uns e apenas uma bela diversão para outros. Mas de qualquer forma vale a pena assistir sim, com toda família!

Nota 7